Pular para o conteúdo principal
STF publica acórdão sobre piso salarial do magistério PDF Imprimir E-mail
cong_nac_3
Não há mais desculpas para descumprimento da Lei 11.738

A decisão (acórdão) do Supremo Tribunal Federal, publicada no Diário da Justiça de 24 de agosto de 2011, sobre o julgamento de mérito da ação direta de inconstitucionalidade (ADIn 4.167), torna inconteste qualquer opinião que desafie a constitucionalidade e a aplicação imediata da Lei 11.738 (Piso do Magistério), sobretudo quando observados os esclarecimentos do Tribunal na ementa da decisão, assim dispostos:
1. Perda parcial do objeto desta ação direta de inconstitucionalidade, na medida em que o cronograma de aplicação escalonada do piso de vencimento dos professores da educação básica se exauriu (arts. 3º e 8º da Lei 11.738/2008).
2.  É constitucional a norma geral que fixou o piso dos professores do ensino médio com base no vencimento, e não na remuneração global. Competência da União para dispor sobre normas gerais relativas ao piso de vencimento dos professores da educação básica, de modo a utilizá-lo como mecanismo de fomento ao sistema educacional e de valorização profissional, e não apenas como instrumento de proteção mínima ao trabalhador.
3.  É constitucional a norma geral que reserva o percentual mínimo de 1/3 da carga horária dos docentes da educação básica para dedicação às atividades extraclasse.
Ação direta de inconstitucionalidade julgada improcedente. Perda de objeto declarada em relação aos arts. 3º e 8º da Lei 11.738/2008.
Em suma: o acórdão declara a Lei do Piso totalmente constitucional e reforça as orientações da CNTE condizentes à sua correta aplicação, recentemente divulgadas no jornal mural especial sobre o PSPN..
Sobre a possibilidade de, nos próximos cinco dias, algum gestor público interpor embargos de declaração à decisão do STF, alegando possíveis obscuridades, contradições ou omissões no acórdão, a CNTE esclarece que essa ação (muitas vezes protelatória, e única possibilidade de recurso ao julgamento) não suspende a eficácia da decisão. Ou seja: a Lei 11.738 deve ser aplicada imediatamente.
Importante reforçar que, para quem deixar de vincular (no mínimo) o piso nacional aos vencimentos iniciais de carreira, os sindicatos ou qualquer servidor deverão ingressar com Reclamação no STF, bem como denunciar os gestores, descumpridos da Lei, por improbidade administrativa.
Em relação à hora-atividade, a falta de eficácia erga omnes e de efeito vinculante à decisão não dispensa o gestor público de observá-la à luz do parágrafo 4º do art. 2º da Lei 11.738, uma vez que o dispositivo foi considerado constitucional pelo STF. Nestes casos, a cobrança do cumprimento da Lei deverá ocorrer perante o judiciário local.Fonte: (CNTE, 24/08/11)
Leia a íntegra do acórdão

Matéria relacionada
Com acórdão do STF, Lei do Piso deve ser imediatamente aplicada em todo o país

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PLANO DE AULA: TEMA - VARIAÇÕES LINGUÍSTICAS

PLANO DE AULA: TEMA - VARIAÇÕES LINGUÍSTICAS Plano de aula Língua Portuguesa


Tema: Variações Linguísticas



Tempo: 12 aulas.




OBEJETIVOS:
- Refletir sobre as variações da língua no decorrer do tempo. - Valorizar as diferenças culturais e linguísticas. - Usar a linguagem com autonomia e sem preconceitos



Materiais utilizados e disponíveis neste planejamento.


Textos variados; Filme – Tapete Vermelho Exercícios variados Avaliação da aprendizagem

1ª Aula: (momento descontração)
Leitura dos seguintes textos. I - Declaração Mineira de Amor aos Amigos...
Declaração Mineira de Amor aos Amigos.... Amo ocê ! . Ocê é o colírio du meu ôiu.
É o chicrete garrado na minha carça dins.
É a mairionese du meu pão.
É o cisco nu meu ôiu (o ôtro oiu - tenho dois).
O rechei du meu biscoito.
A masstumate du meu macarrão.

PLANO DE AULA DO 6º AO 9º ANO

CADERNO DE: PLANOS DE AULA



01
Tema: DESENVOLVIMENTO DO GOSTO PELA LEITURA
II OBJETIVOS
Identificar o ritmo, a sonoridade, a musicalidade e expressividade presentes no texto. -desenvolver as habilidades de ler, ouvir e interpretar o texto

III – Síntese dos procedimentos

-Cantar com os professores

-Interpretação escrita do texto.

Leitura ora e do texto (música: E vamos à luta, de Gonzaguinha) pelos professores e pelos os alunos.
-Ouvir com atenção a letra cantada.
-Cantar com os professores.
-Interpretação oral do texto.

IV – Recursos
-Professores
-Alunos
-Aparelho de som / Piloto / Som

02

Tema: PRODUÇÃO DE TEXTO (Quem Conta um Conto )

II - Objetivos
-Criar oportunidades para que os alunos descubram a expressão escrita como forma de comunicação e de interlocução.
-Despertar o interesse dos alunos para usar a escrita como uma maneira de ter uma visão de mundo mais abrangente e dinamizada.

III – Síntese dos procedimentos
-Discutir as expectativas e previs…